Associação Cidadã de Proteção aos Animais


Dúvidas Frequentes

Um abrigo é a solução para animais abandonados? Eles estão melhores no canil do que nas ruas?

Depende. Os cães nas ruas estão sujeitos à fome, ao frio, aos atropelamentos, maus tratos e ao descaso. Mas um cão de abrigo também tem suas carências, já que a atenção tem que ser dividida entre muitos animais. Um abrigo também não possui instalações adequadas, fazendo às vezes com que seja foco de pulgas e carrapatos, e dificultando no tratamento de doenças como a sarna, a bicheira e outras. Alguns cães, por terem um temperamento difícil ou por possuírem deficiências, ficam confinados em baias pequenas, saindo para passear apenas quando são realizados os mutirões, uma vez por mês. Um abrigo não é a solução para animais abandonados, é apenas uma alternativa menos pior do que o total abandono.

—————

Então, o que fazer quando encontrar um animal necessitando de cuidados?

O primeiro passo é pensar se está disposto a assumir a responsabilidade pelo encaminhamento à adoção. O processo pode ser demorado, pode custar algum dinheiro e muita dedicação. Mesmo sendo voluntários de um abrigo, nenhum de nós tem autonomia, liberdade ou vontade de trazer mais um cachorro para lá. Sendo assim, quando encontramos algum animal, pensamos em primeiro lugar se estamos aptos a socorrê-lo. Se não podemos assumir as despesas e o trabalho pessoalmente, infelizmente somos obrigados a ignorar a situação.
Muitos de nós já recolheram animais das ruas por conta própria e custearam suas despesas até a adoção. Essa é a maior responsabilidade de quem decide ajudar e não se interrompe de acordo com nossa vontade: depende de quanto tempo levará até o cão ser adotado, o que pode demorar um dia, uma semana, um mês, um ano ou uma vida toda. Portanto, pense bem antes de assumir essa responsabilidade.

Cuidados: O primeiro passo é acolher o animal e verificar seu estado geral: se está se alimentando, se seu pelo está em boas condições, se não apresenta nenhum ferimento... uma consulta de rotina em um veterinário pode determinar todos esses fatores. Depois disso, vêm a vermifugação e as vacinas, (dependendo da idade do cachorro), essenciais para o animal. Após cumpridas essas etapas, outra atitude recomendada para o encaminhamento a adoção é a castração.
Onde abrigar: Se você pode acolher o animal em sua casa, ótimo. Entretanto, lembre-se que o novo cãozinho pode trazer doenças aos seus animais de casa, então procure mantê-los separados por um período, até ter certeza que o animal está bem de saúde. Além disso, fique atento a brigas por território e por atenção.
Se você não tem condições de levá-lo para casa, terá que pagar um hotelzinho para que ele fique durante o período em que espera a adoção. Pesquise bastante, pois os hotéis têm bastante variação de preços e costumam fechar pacotes mensais a preços bem mais razoáveis do que se você pagar por dia.

Como encaminhar à adoção: Divulgue, divulgue, divulgue. Tire fotos do animal, encaminhe à sua lista de contatos de e-mail, divulgue em comunidades de adoção de cães no face, orkut, sites de adoção na internet - basta pesquisar em qualquer ferramenta de busca por “adoção de cães”que você localizará muitos e muitos sites com espaço para divulgar as fotos e características do animal. Se você notar que o animal é meio “bobinho”  e está assustado, provavelmente ele fugiu de algum lugar... nos mesmos sites há espaço para divulgação de “achados e perdidos” e geralmente é rápido para localizar o dono.

—————

Porque a castração é importante no trabalho de vocês?

Não apenas no nosso trabalho! Na vida de todas as pessoas conscientes e que amam os animais. Uma única cadela, com uma vida reprodutiva de 6 anos, pode gerar 100 (cem) descendentes, enquanto uma gata em apenas 2 anos pode deixar 200 (duzentos) descendentes. São números realmente assustadores, desconhecidos da maioria das pessoas.

Aqueles que cuidam de animais de rua sabe bem a importância deste ato,  a esterilização é a forma mais eficiente de prevenir a procriação excessiva e diminuir o abandono de animais. O cio em gatas ocorre de 3 em 3 meses, o tempo é indeterminado e pode durar meses. Ao contrario das cadelas, as gatas são férteis durante todo o período do cio, o que torna quase impossível prevenir a procriação de animais que não vivem confinados.

Já o cio nas cadelas ocorre de 6 em 6 meses, ocorre sangramento nos primeiros 5 dias e do 9 ao 12 dia é o período fértil.

Um casal de animais, com duas crias por ano (de 2 a 8 filhotes), em 6 anos pode ter tido 73.041 filhotes! Atualmente existem anticoncepcionais para cães e gatos, mas não são recomendados a longo prazo pois podem desencadear doenças graves no útero.

Vantagens da castração em fêmeas:

  • O cio deixa de ocorrer, conseqüentemente não há mais sangramento.
  • A fêmea deixa de atrair machos e procriar.
  • Diminui o risco de câncer das mamas e elimina o câncer de útero.
  • O animal fica mais tranqüilo.
  • Estará se livrando da piometra (infecção no útero) que atinge em média 60% das cadelas não castradas e cujo tratamento inclui a esterilização.
  • Não, as fêmeas não engordam por causa da Esterilização. Em 30 % dos casos o apetite aumenta, mas se a ingestão de alimentos for controlada após a cirurgia esse problema tende a diminuir.
  • Castrando a partir de 2 meses de idade (antes da puberdade) as vantagens são: Cadelas e gatas castradas antes da puberdade reduzem em 90% as chances de terem câncer de mama.
  • A recuperação pós-cirurgia é mais rápida (filhotes com até 30 dias se recuperam imediatamente após o término da anestesia).
  • Não haverá aumento na tendência a obesidade.

Vantagens da castração em machos:

  • Ele continua guardião da casa e da família.
  • O animal fica mais tranqüilo.
  • Diminui o risco de fugas atrás de fêmeas.
  • Diminui a necessidade de marcar território.
  • Diminui o problema de latidos excessivos e uivos.
  • Não terá câncer nos testículos.
  • Estará menos sujeitos a tumores anais.
  • Não, o animal não fica “boiola”.

—————

A Cirurgia de Castração é dolorosa? Oferece riscos?

A cirurgia é realizada sob anestesia geral por um veterinário.
O animal não sente nada durante o procedimento. A maioria regressa à sua atividade normal entre 24 e 72 horas. São fornecidos analgésicos para o período pós-operatório
O risco da cirurgia é apenas quanto à tolerância do animal à anestesia. Veterinários experientes são capazes de determinar se o animal está apto para a cirurgia, portanto o risco é bem pequeno.
O que tem que ser levado em conta é, principalmente, todo o risco resultante da não-castração, como doenças futuras, fugas que podem ocasionar em atropelamentos e doenças, uma gravidez não programada, fruto de um cruzamento com um cão de tamanho inadequado (e um possível parto complicado em função disso) e todos os outros problemas decorrentes da não-castração.

—————

O que é a castração?

A castração é uma cirurgia de rotina que consiste na remoção completa e indolor dos órgãos com funções exclusivamente reprodutoras. Nas fêmeas, acontece a retirada do útero e dos ovários, não ocorrendo mais o cio.
Nos machos, é feita a retirada dos testículos, deixando-se a bolsa escrotal vazia.

—————

Quero Adotar. Como eu faço? O que é necessário?

Para adotar um animal do abrigo e feiras de adoção é necessário:

-Ser maior de 21 anos;

-Que todos na sua residência estejam de acordo com a adoção?

-Apresentar documentos (RG, CPF e Comprovante de Residência);

-Assinar um Termo de Responsabilidade comprometendo-se a dar uma casa adequada,      água, comida, auxílio veterinário, banho e passeios esporadicamente ao animal que escolheu.

   Será feita visitas  após a adoção para verificar as condições às quais o animal esta sendo submetido.  Caso seja constatado que o animal não está em local adequado, está

acorrentado ou apresentar sinais de maus tratos, o cão será recolhido e levado novamente ao abrigo e será lavrado um boletim de ocorrência em caso de maus tratos.

—————

Por que todo este zelo ao adotar um cão? É só um cão!

Se você pensa assim, então talvez seja melhor repensar a idéia de adoção, ou talvez ainda não esteja preparado para a tarefa. Qualquer que seja o animal, um cão ou um gato, ele ficará ao seu lado por um tempo estimado de 10 a 15 anos, e o amará incondicionalmente. Ele vai te dar gastos com comida, água, camas ou casinhas, petiscos e veterinários. Talvez você tenha que ser paciente para ensiná-lo a se comportar direitinho. Um cão de abrigo encaminhado à adoção é um animal que já sofreu muito, viveu até então em condições precárias, passou frio, foi ferido ou maltratado e tem direito a uma vida melhor, cheia de amor e carinho - motivo pelo qual é encaminhado à adoção. Se você acredita que não pode cumprir as exigências ao fazer a adoção, seja por dificuldades financeiras, tempo, ou porque acha que um cão não irá lhe dar trabalho, talvez seja hora de você colocar na balança os prós e contras e constatar se quer mesmo adotar um cãozinho ou gatinho.

—————

É mais fácil cuidar de um filhote ou de um adulto?

Aí é você quem sabe! As duas situações oferecem coisas boas e ruins.
Um filhote é a coisa mais linda, mas mesmo quem já criou animais, se esquece da fase de crescimento que sempre é muito trabalhosa e requer uma paciência que, às vezes, as pessoas já não possuem. Os filhotes são mais ativos, destrutivos e exigem uma atenção maior.
Os animais adultos são geralmente mais calmos, mas educá-los pode exigir um pouco de paciência, já que eles vêm com hábitos adquiridos há bastante tempo, que nem sempre serão aceitos por nós.
Na adoção de um animal adulto o trabalho é muito menor, pois ele passará apenas por um período de adaptação à nova casa. Este período é quase sempre muito curto, pois o animal adulto que vem de um abrigo tem muita gratidão pelas pessoas que o recebem em seus lares e demonstrará essa gratidão claramente tornando-se, em muito pouco tempo, um companheiro fiel, obediente e muito carinhoso.
O cão adulto, quando adotado, aceita muito bem a mudança em sua vida, (que sempre é para melhor), torna-se um animal muito alegre que, certamente, será o maior amigo de da família. E você também não vai precisar se preocupar com uma série de cuidados, pois os cães do Abrigo são castrados, vacinados e vermifugados!
Mas independente de qual seja a sua escolha, tenha certeza que você terá um companheiro para toda a vida... terá trabalho, mas será recompensado por isso!

—————

Não posso adotar um cãozinho. Há outras maneiras de ajudar?

Inúmeras.  Ajuda é sempre bem vinda, seja ela qual for!


Você pode ajudar:

Doando:
- Toalhas de banho velhas;
- Jornais, papelão, cobertores;
- Produtos de Limpeza (baldes, desinfetantes, sabão em pó, vassouras, rodos, pás, etc.);
- Remédios, curativos, agulhas, seringas 3ml/5, etc.;
- Ração: adulto e filhotes
- Utensílios para cães (potes para comida e água, casinhas);
- Prendas para os bazares, como sapatos, roupas, bibelôs, CDs, livros, eletrodomésticos,            bijoterias  ou qualquer outro objeto.

- Sendo voluntário:
Permanecendo nas feiras de adoção;
Comparecendo aos mutirões  no abrigo para a limpeza, passeio e banho;
Nas caronas para as feiras (sem as caronas as feiras não podem ser realizadas!!);
Em eventos esporádicos (como feiras para a venda de produtos, divulgação para os bazares e feirinhas);
Oferecendo lar temporário para os animais que não têm lugar no abrigo.

- Divulgando:
Através da Internet os nossos vídeos e folders;
Aos amigos;
Retransmitindo nossos apelos através de e-mails,
Divulgando através de e-mail ou Orkut, Facebook  a foto de algum animal do canil disponível para adoção.

-Financeiramente:
Apadrinhando algum animal do abrigo, depositando mensalmente um valor acima de R$ 35,00;(veja cães e escolha um deles).
-Comprando os produtos dos nossos bazares organizados esporadicamente e rifas.

—————



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!